Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

09 novembro 2015


 


"(...) subimos o morro do desconhecido
onde o beijo encerra o dia
pra fazer nascer a dúvida."

Apanhado aqui: Letras Mofadas...Mais um para seguir de perto...

[há beijos que fazem nascer a dúvida se depois será possível duvidar deles, da vida, da existência. Depois de nos tremer o chão ou a pernas, depois de sentir o paladar da alma nos lábios, depois de nos faltar o ar para melhor respirar um ar que não se conhecia.
Esses beijos estão sempre no cimo escondido do desconhecido improvável.
Há beijos que dividem a vida em antes de "o beijo" e depois de "o beijo".
Espero que haja mais do que um.
Quero outro depois de "o beijo", que fique e não duvide. ]

Bom Dia.