Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

16 janeiro 2013



"A gente ama não é a pessoa que fala bonito. É a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta. É na escuta que o amor começa.

E é na não-escuta que ele termina.
Não aprendi isso nos livros. Aprendi prestando atenção."

Rubem Alves



[há muito pouca gente a prestar atenção hoje em dia, a ouvir o outro ainda menos. vim a pensar numa série de coisas a caminho do trabalho e cheguei a uma ideia que nunca me tinha ocorrido, acho que a relação que eu gostava de ter era com alguém cuja sinceridade na resposta a qualquer pergunta nunca me conseguiria magoar. Foi o que me lembrei, porque há tempos hesitei numa resposta e parece-me que pensaste que era porque não te queria magoar, mas não é verdade. Percebi que deve haver muito poucas perguntas a que eu respondendo com a sinceridade mais pura, te dê motivos de mágoa, e era isso que queria para mim. A hesitação era mesmo porque a pergunta era difícil, porque a resposta é ambígua, algo antagónica e nem eu percebo muito bem. Eu gosto de gostar assim, não queria outra pessoa ao pé de mim, não queria outro colo, porque gosto, e quero, o que sinto, só quero é mais. Adorava poder contar com alguém ao pé de mim, alguém que me escutasse quando preciso falar, alguém que me obrigasse a falar quando calar magoa, alguém que me quisesse, e que fosse menos complicado. Alguém que mesmo quando, sem querer, me tratasse menos bem, não me magoasse tanto. Alguém que gostasse de mim... assim, podendo responder a qualquer coisa com a verdade rasa e isso não me regasse as mágoas que tenho em mim. Era isto. Não devia ser difícil.]

2 comentários:

Dri disse...

que coisa mais linda de se ler...
adorei!
vou roubar!
:)

Eva disse...

:)
rouba à vontade...