Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

09 fevereiro 2013

Eu vou acabar sozinha... Já sei. Já estou. E assim vou ficar.
Ao menos tenho onde sentar a solidão. 
A cadeira ao lado está invariavelmente verdadeiramente vazia. 
As outras mesas estão cheias de gente, de vida, de mentira, ou talvez não. 

4 comentários:

Dri disse...

mas Eva o que dizem as palavras é que mais vale estar sozinha do que com alguém que estando contigo te faz na mesma sentir só, e olha que é a mais pura verdade. doi muito mais, custa muito mais viver com alguém que apesar de estar ali faz com que tu sintas que estás sozinha no mundo e que não tens ninguém a quem recorrer, com quem falar...

Eva disse...

Sim, eu sei, já passei por lá... E é isso que também acho, mas dói estar sempre sozinha, e há dias em que não apetece estar sozinha e muito menos ver toda a gente acompanhada, mesmo que muitos poss estar sós na mesma. Ou não.

margarida disse...

Eva,já tb.estive acompanhada e sentir-me sózinha,hoje sinto-me bem,cada um vive na sua casa,passamos o dia quase sempre juntos,á noite cada um regressa ao seu ninho.Não é o ideal,mas isso não existe,só durante um tempo na nossa imaginação.Também já vivi tão sózinha,que no verão,ia sair a pé para ver,através das janelas,as familílias reunidas, a falarem.Sentia ciumes,não tinha com quem falar,meu filho e ex-marido,na altura tinham-me abandonado,depois a confiança foi voltando,com a idade o meu filho,viu que a mãe só há uma e voltou totalmente.Ele e os meus netos são a verdadeira razão da minha vida.Como vêz,os problemas repetem-se,leio em ti,imensas coisas que se passaram por mim...Beijinho. Margarida

Eva disse...

Margarida, conforta-me saber que é possível dar a volta às injustiças da vida, que mesmo depois de abandonada seguiu o seu caminho e mais à frente voltou a recuperar-se e a viver. É bom saber isso, é bom comprovar isso, eu também já estive acompanhada e completamente só, o que sinto falta hoje em dia, além da companhia, é de sentir que há alguém ao meu lado com quem partilhar, com quem contar em momentos que se precisa de um ombro e duma conversa, dum beijo com carinho, dum conforto, alguém a quem dar o Amor que tenho e de receber o que tiverem por mim. Estou sozinha e sinto-me só demasiadas vezes, gosto de estar sozinha, mas não de me sentir tantas vezes tão só, e sinto que é assim que vou ficar o resto dos meus dias, e ainda não tenho quarenta anos... também ainda não fui abandonada pela descendência, mas até disso tenho medo, e muito. Há dias assim, e é nestes dias que me conforta saber que às vezes a vida mais à frente compensa-nos, ou devolve-nos parte do que nos tirou, ou não soubemos tirar dela.
beijinhos.