Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

11 maio 2013



É quando não se procura nada que às vezes se encontra tudo. 
Ou parece.

2 comentários:

Dri disse...

já acreditei mais nisso...

Eva disse...

Eu não acreditava em coisa nenhuma, não achava que gostar de alguém, encontrar alguém por quem nos apaixonássemos realmente, uma coisa pouco boa, não o queria para mim e venho a concluir que era certíssima essa minha teoria - quando se gosta muito só se fazem asneiras e prejudicamo-nos muitas vezes e aguentamos o que ninguém deveria aguentar, porque nos apaixonámos. Mas acredito que quando dizem que há coisas que não se procuram é porque são coisas que nos surpreendem, que são novas para nós, e por isso as coisas que nos arrancam verdadeiramente do chão, nao as podemos procurar porque nem sabemos o que procurar. O que procuramos são coisas que já conhecemos, não nos surpreendem, não valem a pena, chegamos a conclusão que não encontrámos nada. É por isso que acho que só se encontra quando não se procura. Só aí somos surpreendidos!