Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

11 setembro 2013


Está uma noite boa para aproveitar: quente, estrelada, com as arvores a dançarem, de quando em vez, à música do vento, sob o olhar crescente da lua, que me espreita ao virar da esquina.  Está bom para a varanda, para uma conversa que saiba partilhar o silêncio do luar, e um cigarro. Eu fico-me pelo cigarro e pelo silêncio, sem conversa. A lua não me fala e não me olha.
Abro o livro e a luz. Fecho-me.

8 comentários:

O carteira vazia disse...

faltou um grande pormenor das noites quentes: os grilos a cantar! ;)

http://ocarteiravazia.blogspot.pt /

Anónimo disse...

Boa noite Ev@

Eva disse...

ehehhehe...aqui não há grilos a cantar... nem cigarras, só cigarros mesmo e motas irritantes a berrar de vez em quando...
;)

Eva disse...

Bo@ noite.

do Paço disse...

Cigarro e silêncio.. Pois...
Imagino... =)

Que livro era?

Eva disse...

O livro que abri, em silencio, e depois fechei é do dostoievsky: o eterno marido.
:p

do Paço disse...

Lol.. o Toi-toi é muito bom! Já li excertos... Acho-o um escritor muito forte!

E por acaso ontem também varandei.. Mas foi sem livros que eu gosto mesmo é de conversar!

Eva disse...

;))
Toi-toi, é muito boa!!