Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

05 maio 2015

...era o que me apetecia...
esta paisagem, a banda sonora que ocupa tão bem o silêncio. 
O contar, medir e pesar cada onda que lambe a areia e dela se despede sem um beijo, sem nada, só com a espuma do ondular que vai e vem. E eu ali, sentada, a ver o vai e vem sem me faltar um beijo, sem dar pela falta de nada, a ouvir a música do mar sempre apaixonado que me apaixona.
E eu, com um sorriso salgado de mar nos lábios, de quem já não mede o horizonte, apenas se prende ao chapéu para não voar na espuma dos dias que ondulam, no vai e vem, sem um beijo sequer.
Era isto. ser isto, assim, sendo eu, porque não sei ser mais ninguém. Nem quero.

Bom Dia

2 comentários:

VitorNani disse...

E precisa ser mais beijada que a brisa que acaricia sua face?
Retrato íntimo da paisagem a beira do mar, no ameaço das ondas!
Gostei muito!

VitorNani & Hang Gliding Paradise

Eva disse...

:) obrigada