Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

13 junho 2015



Para a doença masculina do autodesprezo 
o remédio mais seguro é ser amado por uma mulher inteligente.

Friedrich Wilhelm Nietzsche

Diria que tanto para a doença masculina, como para a feminina - autodesprezo, inseguranças várias, medos paralizantes, tudo o que nos diminui. E sim, amado, só sendo amado, caso contrário o remédio poderá ter como efeito secundário, o conhecimento da doença ser usado, até manipulado, e criar uma relação podre de poder. Quando há amor, não há relações de poder, nem manipulação, há entrega, há partilha, há respeito, há usar tudo o que se sabe, e pode, para ajudar quem se ama - para tentar diminuir o que o diminui. 
Estou precisada - muito - deste remédio. Sem efeitos secundários, por favor.

Boa Noite

2 comentários:

Outro Ente disse...

Querida Eva,
Diria que o amor é uma relação de poder, embora, evidentemente, sem manipulação ou exploração. Diria também que será a relação com mais efeitos principais e secundários.
Bom fim de semana,
Outro Ente.

Eva disse...

Caro Outro Ente,
Do modo como vejo uma relação de poder esta implica sempre uma hierarquia; essa visão não me encaixa na que tenho do amor, embora possa haver relações de poder sem manipulação ou exploração.
Quanto a ser a relação com mais efeitos principais e secundários, é verdade que me parece que sim :) o que eu queria era aquele remédio sem o risco daquele efeito secundário, ou seja, uma relação com alguém inteligente e que me amasse.
Bom fim de semana :)