Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

15 março 2015


... Há gente que voa nas despedidas dos dias. 
Há gente que vê os outros a voar, mesmo nas despedidas. 
Há anoiteceres muito bonitos que trazem noites ainda melhores. 
Há quem não consiga apreciar as noites estreladas a pensar no sol que nos aqueceu durante o dia. 
Há gente que voa ao anoitecer e outra que quer voar sem tempo de sol ou lua, para quem voar é tirarem-nos os pés do chão porque nos soltam a alma, sem vento, sem sol ou sem lua, na verdade o que está à volta não interessa nada. 
Quando tudo o resto não interessa, voamos.
(Há um parapente minúsculo na fotografia...)

4 comentários:

Clímax Contos Eróticos disse...

Saber juntar as palavras e com elas emocionar não é tão fácil como muitos imaginam. Bela composição!
Saudações do Clímax!

Eva disse...

Saber que se fez alguém sentir alguma coisa é bom.
Obrigada :)

VitorNani disse...

As várias formas de voar, você disse bem!
Voar em companhia de alguém que sabe tão bem quanto você, das delícias e dos prazeres de voar, mesmo que para isso não consiga ver no horizonte o que você viu, é mergulhar nos versos quando se diz:"Quando tudo o resto não interessa, voamos..."
Gostei muito desta postagem, Eva!
Abraços!

VitorNani & Hang Gliding Paradise

Eva disse...

Obrigada :)