Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

27 agosto 2015

...Não sei quem é "ela",
mas gosto d' "ela"
Não gosto de jaulas nem para o coração. 
Nem para o meu nem para o dos outros.
Só na liberdade de não prender ninguém alguém se prende a nós.
Gostar é a liberdade de se escolher a quem nos prendemos, 
sem amarras, sem jaulas, sem dever de gostar.

Bom Dia!

5 comentários:

Lcaeiro disse...



Se é dever ..não prazer :)

beijinhos

Anónimo disse...

ora nem mais!

Eva disse...

Lcaeiro, infelizmente há quem faça do gostar um dever, o que obviamente não é gostar, é um qualquer cumprimento do que se encara como obrigação. Não me identifico, nem quero saber o que será isso, sequer... nem na pele de quem supostamente "cumpre" o dever, nem quem apenas ser "gostada" e acompanhada por alguém porque se acha nessa obrigação... isso, não obrigada, nenhum dos dois!!!....
Quero mais, mereço mais, se não o conseguir, pelo menos tentarei. Não tenho medo de ficar sozinha, prefiro do que ser a "obrigação" de alguém... ou sentir-me só ao lado de alguém.

Eva disse...

Car@ anónim@,
... pois claro!!
;)

Anónimo disse...

mas anda tudo deprimido?

as coisas duram o que tiverem de durar...

mas quem alimenta a tristeza não sai dela...

é preciso seguir em frente...

algumas pessoas querem tudo e não querem nada, se queres ser feliz tens de querer ser.

Força e toca a subir a moral que a vida é boa.