Eva me chamaste

Fizeste das minhas costas o teu piano

Dos teus desenhos as minhas curvas

Da minha boca a tua maçã

Dos meus olhos o teu mar

Do meu mundo os teus braços


(...)

04 março 2015


... Realmente pondo as coisas assim, tem alguma lógica, é até reconfortante a ideia. 
Seria bom se eu conseguisse ver nesta lógica a minha. Mas não consigo, para mim a pessoa certa é aquela de quem se gosta, de quem se gosta muito - só não digo demais, porque não acho que haja essa coisa de amar demais. Certo é aquele que tem o que nos faz amar, e gostar de amar, que nos faz o melhor de nós, sem razões ou porquês. Isso é que torna a pessoa certa, e não o contrário: declarar quem seria certo, cómodo e que daria jeito gostar, e depois dedicar-se a tentar amá-lo por ser a pessoa certa. Não resulta, infelizmente...
Pena é a pessoa certa para mim não me achar a pessoa certa, por não gostar de mim com a certeza que me faz certa... a certeza de não conseguir não me amar, não me querer, ficar sem mim, ficar longe.
Talvez nada seja certo afinal, ou a única coisa certa seja amar, e o resto ter de se acertar...

4 comentários:

eusouassim disse...

Se não gosta não é a certa. Simple as that! ;-)

Beijos

Eva disse...

Pois, se calhar de mim só gostam as pessoas erradas... Não há ninguém certo... Deve ser isso

eusouassim disse...

Ninguém é tão definitivo...
Pode ter sido isso mas irá mudar.

Beijos

Eva disse...

...pois sim.